Os gibis já foram combatidos por pais e professores

Os gibis já foram os grandes vilões para a educação, na visão de pais e professores.  Essa reação contrária cresceu quando as histórias em quadrinhos viraram uma indústria nos Estados Unidos, a partir das primeiras décadas do século passado. Para o jovem a sedução estava na figura do herói, papel que ele vivia através da leitura dos gibis. No Brasil a história foi parecida, porque os mesmos gibis vinham prontos dos EUA, sendo traduzidos e publicados aqui.

Na visão dos  educadores, o gibi era uma influência negativa pelas histórias violentas. Até movimentos pela proibição tiveram força nos Estados Unidos, prosseguindo até os anos 1960. Mas a partir dessa época a visão foi mudando. Os quadrinhos começaram a ser analisados como arte, virando tema de estudos universitários.

Com o tempo os quadrinhos acabaram sendo aceitos pela ajuda que davam na criação do hábito da leitura.  E foi dos gibis que saiu muita inspiração para a televisão, o rádio e o cinema. E mais recentemente para a internet e para os games.

Encontre aqui o grupo “Memoria do Gibi” no Facebook, criado por este portal.

Capa do gibi de Batman sem data.

 

.

.

.

.

.

.

.

.

bl hq zorro

.

bl hq pato.

bl hq tex

.

bl hq homem aranha

 

 

Compartilhe esta página no Facebook.

 

 

 

 

 

 

 

Comments

comments

Shares